exposição1A Comissão Organizadora da Procissão da Burrinha inaugurou, dia 18 de março, no Concello de A Guarda (Galiza), a exposição “A Arte Sagrada”, da autoria do Mestre Porto Maia, artista bracarense falecido em 2008.

Como tem vindo a ser tradição nos últimos anos, elementos da Comissão Organizadora, da qual faz parte da Junta de Freguesia de S. Victor, aproveitaram esta oportunidade em terras da Galiza para promover a Procissão da Burrinha, enquadrada nas Solenidades da Semana Santa de Braga e divulgar as iniciativas culturais associadas, entre as quais se destacam o Concerto de Música Sacra, que decorrerá no próximo dia 21 de março, na Igreja de S.Victor, bem como as exposições de pintura e fotografia.

A delegação de S. Victor foi recebido, e bem acolhida, pelo alcaide de A Guarda, D. José Manuel Dominguez Freitas, que além de dar boas vindas, mostrou a sua recetividade a este intercâmbio cultural e lembrou o tratado de cooperação e amizade assinado entre o Concello e a Freguesia de S. Victor, enquanto Firmino Marques era presidente da mesma.

Ricardo Silva, presidente da Junta de Freguesia de S.Victor, aproveitou a oportunidade para reiterar toda a colaboração entre as autarquias e convidar todos os presentes na sessão inaugural da exposição a deslocarem-se a Braga durante a Semana Santa, garantindo um conjunto de iniciativas suficientemente atrativas para proporcionar uma excelente estadia na cidade.

Ricardo Silva destacou o ambiente vivido nas ruas, no dia da Procissão da Burrinha, dado que esta é intensamente vivida pelas pessoas e muito pelos voluntários que incorporam este Cortejo Bíblico. Nesta sessão de apresentação da exposição “A Arte Sagrada” foi tributado um louvor a todos os voluntários da Procissão da Burrinha que, este ano, devem rondar cerca de um milhar de pessoas.

Titular do legado do Mestre Porto Maia, o Padre Hermenegildo Faria, Pároco de Real, agradeceu a vontade da Junta de Freguesia de S. Victor em dar a conhecer a obra do artista realense e mostrou-se disponível e empenhado em continuar esta excelente colaboração com a autarquia de S. Victor. O pároco lembrou que Porto Maia falecido em 2008, com 85 anos é um nome incontornável das artes plásticas de Braga e que fez a sua aprendizagem de pintura de arte sacra na Casa Fânzeres, tendo frequentado o curso de entalhador, modelação e desenho na Escola Industrial e Comercial Bartolomeu dos Mártires. Durante este período, Porto Maia ligou-se intimamente ao património artístico, colaborando, através das suas obras, nos processos de restauro e recuperação das igrejas barrocas e rococós da sua cidade natal.

Por razões financeiras, grande parte da sua vida esteve ligado à arte sacra, mas foi sempre incentivado pelo seu mentor a procurar o seu estilo próprio.

Nos últimos anos da sua vida o mestre Porto Maia dedicou todo o seu tempo ao ensino da pintura, onde procurou estender a sua vasta cultura e experiência a outras gerações. Hoje tem uma escola com o seu nome, na freguesia de Fraião, onde se reúnem os seus discípulos.

No final da sessão pública, Ricardo Silva ofereceu a D. José Manuel Rodriguez Freitas um Farricoco, simbolo da Semana Santa e ao Padre Hermenegildo entregou um exemplar da “nova” imagem da Senhora da Burrinha, que será vendida, publicamente, a partir do dia 23 de Março.