A Freguesia de S. Victor constituiu, formalmente, a Unidade Local de Proteção Civil, sendo a primeira estrutura local desta natureza no concelho de Braga.

A proposta de criação da Unidade Local foi submetida por Ricardo Silva, enquanto Presidente da Autarquia de S. Victor, que destacou a importância deste órgão de trabalho.

Entre outras razões, Ricardo Silva alegou que deve haver uma maior aposta na Proteção Civil, na sua vertente preventiva, desonerando a parte reativa, que dramaticamente atua nos teatros de operação em condições difíceis.

“Há vários fatores que podem ser melhorados e corrigidos, se houver maior informação e conhecimento da realidade – disse Ricardo Silva, aludindo ao abandono de terreno e de casas devolutas”. Não seremos, nem nos substituiremos aos primeiros agentes da Proteção Civil, mas queremos ser um reforço, que funcionará sobretudo na prevenção, participando casos que sejam potencialmente perigosos para a população. Faremos um investimento na sensibilização e na proximidade, incentivando Agrupamentos de Escuteiros e Associações de Moradores a fazer parte desta Unidade Local de Proteção Civil.”

O Presidente da Junta de S. Victor mostrava-se satisfeito com a criação desta Unidade Local, por ser a primeira a surgir no concelho de Braga, que deverá ser um exemplo para a criação de outras unidades congéneres.

Aliás, Ricardo Silva, na presença do Vice Presidente do Município bracarense, Firmino Marques, lembrou que a Freguesia tem feito uma aposta séria e objetiva para estar mais perto das pessoas, sendo das poucas freguesias que tem constituída a Comissão Social de Freguesia, que possui um agente da PSP ao abrigo do Modelo Integrado de Policiamento de Proximidade, passando agora, a dispor de um outro instrumento de trabalho, direcionado à Proteção Civil. O presidente da Junta de Freguesia de S. Victor realçou estes três vetores de atuação, como caso único na cidade de Braga, reforçando a vontade de ser uma Freguesia dinâmica e exemplar, mais perto dos cidadãos.