O auditório da Junta de Freguesia de S. Victor acolhe, sábado, dia 13 de Outubro, às 21h, uma nova sessão das “Memórias de Braga”, iniciativa promovida pela Associação Braga+.

Esta sessão será dedicada ao Pintor Porto Maia, autor de um riquíssimo espólio artístico, de temática variada. Na abordagem à vida deste pintor bracarense são convidados Jónio Porto Maia, familiar do artista, Belo Marques, antigo discípulo de Porto Maia e o Cónego Hermenegildo Faria, responsável pela coleção de arte.

Por ter um pintor de uma enorme qualidade, mas por ainda não ter o reconhecimento merecido no meio artístico, a Junta de Freguesia de S. Victor e a Braga+ aproveitam a ocasião para inaugurar uma exposição, no Espaço Galeria da Junta, com obras deste autor.

Francisco da Silva Porto Maia, filho de Francisco Porto Maia e de Maria Soares da Silva, nasceu na freguesia de Real – Braga, a 5 de Setembro de 1923. Foi casado com Maria Augusta Abreu Costa Mendes, teve três filhas, Maria Alice, Maria Luísa e Maria Teresa. Faleceu a 11 de Setembro de 2008.

Porto Maia frequentou o curso de entalhador, modelação e desenho na Escola Industrial e Comercial Bartolomeu dos Mártires em Braga. Tendo iniciado a sua vida artística com a pintura de arte sacra na Casa Fânzeres, trabalha sob a direção de Abel Mendes e Victor Mendes na decoração de Igrejas e casas particulares.

Dedicou-se ao património artístico através das suas obras em processos de restauro e reparação, enchendo as nossas Igrejas de barroco e de rococó. Em grande parte da vida esteve ligado à arte sacra, tendo encontrado o seu caminho, um estilo próprio.

Esta iniciativa dá sequência à pretensão da Braga + em recolher testemunhos e memórias bracarenses.
No “ciclo de memórias” cada conversa é informal e tem como objetivo a troca de conhecimentos entre o público e os convidados, partilhando-se as memórias que se querem vivas sobre as vivências da nossa cidade. A sessão tem entrada livre.