A 8 de Março celebra-se o Dia Internacional da Mulher.

Acreditamos que este dia deve ser vivido todos os dias do ano, mas aproveitando a efeméride, homenageámos “A Mulher” na 6ª feira, dia 08 de Março.

A Junta de Freguesia de S. Victor realizou um evento tri-partido, como forma de celebrar o Dia, composto pela Inauguração da Exposição “Olhares Femininos”, numa mostra de retratos de mulheres, pertencentes ao Arquivo Aliança, em depósito no Museu da Imagem de Braga (Câmara Municipal de Braga).

Seguiu-se uma pequena conferência com dois ilustres oradores, por um lado, Rodrigo Azevedo falou-nos sobre  “A Mulher Educada e a Mulher Transgressora , em Portugal, na 1ª metade de Séc. XX; Por outro lado, Marta Mendes, da APAV, abordou “Alguns Apontamentos sobre o Quadro de Violência de Género”.

Para coroar a noite, o Grupo de Cantares Mulheres do Minho, entoaram cânticos polifónicos, alusivos às Mulheres, num repertório tradicional que se quer perpetuado pelas gerações.

No final desta sessão, Ricardo Silva, Presidente da Junta de Freguesia de S. Victor, ofereceu, em jeito de agradecimento, aos dois oradores e à representante do Grupo de Cantares Mulheres do Minho, um símbolo heráldico da Freguesia, estampado em bandeja cerâmica, bem como um livro da Procissão da Burrinha.

A ideia de criar o Dia da Mulher surgiu no final do século XIX e início do século XX nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho, e pelo direito de voto.

No início de 1917, na Rússia, ocorreram manifestações de trabalhadoras por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Os protestos foram brutalmente reprimidos, precipitando o início da Revolução de 1917. A data da principal manifestação, 8 de Março de 1917 , foi instituída como Dia Internacional da Mulher pelo movimento internacional socialista.

Na década de 1970, o ano de 1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e o dia 8 de Março foi adotado como o Dia Internacional da Mulher pelas Nações Unidas, tendo como objetivo lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, independente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, económicas ou políticas.