evento0 Solenidades da Semana Santa
Cortejo Bíblico “ Vós sereis o Meu povo”
“Procissão de Nossa Senhora da Burrinha”
A “Procissão de Nossa Senhora da Burrinha”, nome atribuído carinhosamente pelo Povo ao cortejo Bíblico “ Vós sereis o Meu Povo”, “ex-libris” cultural e religioso de S. Victor e uma das mais concorridas “Procissões” que se realizam em Braga, desce às ruas da Freguesia de São Victor e outras da cidade de Braga, nas Quartas-Feiras da SEMANA SANTA, integrada nas Solenidades da Semana Santa em Braga. Este peculiar cortejo, que é aguardado por dezenas de milhares de Bracarenses e forasteiros, muitos vindos da vizinha Galiza, decorre num percurso, que sai da Igreja de São Victor e do seu casco histórico e vai até ao Centro nobre e histórico da Augusta cidade de Braga, sendo o seu itinerário o seguinte:

QUARTAS-FEIRAS DA SEMANA SANTA EM BRAGA
A partir das 21h30, o “Cortejo” sai do Adro da Igreja Paroquial de São Victor, com passagem pelas Ruas de São Victor, Largo da Senhora-a-Branca, Avenida Central (lado Norte), Rua dos Capelistas, Rua Dr. Justino Cruz (frente ao Jardim de Santa Bárbara), Rua do Souto, Avenida Central pelo lado do Edifício do Turismo, Igreja dos Congregados, Colégio D. Pedro V, Avenida Central (lado Sul), Largo da Senhora-a-Branca, Rua de São Victor, recolhendo na Igreja Paroquial de São Victor.

Neste acto cultural, o grande destaque prende-se com o facto dos figurantes, mais de 750, que esgotam rapidamente as figuras disponíveis a representar no referido Cortejo, pertencerem ao “Povo de São Victor”, das mais diversas idades e condições sociais, pertencentes aos mais variados Bairros, Ruas ou Lugares da Freguesia, que voluntária e orgulhosamente manifesta o desejo de participação na “sua Procissão”, vestindo-se a rigor com um guarda roupa melhorado de ano para ano e praticamente exclusivo da Comissão Organizadora da “Procissão de Nossa Senhora da Burrinha”.

Ajudam a abrilhantar este Cortejo duas Bandas de música (Cabreiros e Calvos), que acompanham o Cortejo. O Orfeão de Braga, acompanhado da Orquestra dos “Arautos do Evangelho”, a Agrupacion Coral Polifónica de A Guarda, da Galiza, Espanha e o Grupo de Cantares Mulheres do Minho que enriquecem a Passagem da Procissão, com temas de música Sacra, no Largo da Igreja dos Terceiros, no Largo da Senhora-a-Branca e no Largo da Igreja dos Congregados, respectivamente. Pelotões de honra dos Bombeiros Voluntários de Braga e da Cruz Vermelha Portuguesa integram-se também no Cortejo, composto ao todo por mais de mil participantes.

A Comissão Organizadora da “Procissão de Nossa Senhora da Burrinha”, que tem na sua composição os Senhores Párocos de São Victor, representantes da Junta de Freguesia de S. Victor e cidadãos com relevante actividade social e paroquial, aproveita para publicamente agradecer a todos os participantes neste evento, não esquecendo os muitos amigos e amigas, que todos os anos nos bastidores ajudam a confeccionar e embelezar as peças de vestuário e os vários andores com todo o empenho, renovando e melhorando aquele que indubitavelmente é o momento cultural e religioso mais importante das gentes de São Victor. A todos, como reconhecimento e agradecimento nesta mobilização, a Comissão Organizadora oferece no final do Cortejo uma lembrança singela, composta de doces tradicionais, recuperando assim também uma antiga tradição.

noites_brancas Festival Internacional de Música Polifónica
“Noites Brancas da Senhora-a-Branca”
Todos os anos em Julho, enquadrado nas actividades de Verão “RESPIRAR FELIZ EM S. VICTOR”, tem lugar no Largo da Senhora-a-Branca o Festival Internacional de Música Polifónica denominado “Noites Brancas da Senhora-a-Branca”, em cujo Largo, adornado de branco, a audiência enche por completo todos os espaços disponíveis e assiste a um magnífico Festival de Polifonia.
Sendo uma novidade na oferta cultural da cidade, este Festival de Música Polifónica tem tido como resposta dos habitantes da Freguesia, da cidade de Braga e forasteiros que nos visitam, o aumento em cada ano que passa do número de espectadores presentes nesta que é a “Sala de visitas” da Freguesia de São Victor. Em ambiente de Festa, o formato deste Festival assenta, na presença anual de dois Grupos residentes e dois grupos convidados, um deles da Galiza. O:
“ORFEÃO DE BRAGA”, que faz brilhar o que de bom existe na nossa Terra, brindando os presentes com actuações de alto nível, não deixando os créditos da sua “provecta idade” por “vozes alheias”. Esta “Associação Cultural”, que é só a mais antiga Instituição Cultural da cidade de Braga, com a data de fundação do já longínquo Maio de 1923, vem espalhando ao longo dos seus mais de oitenta anos pelo País e estrangeiro a qualidade das melodias que transporta com as suas actuações, emprestando momentos de grande qualidade a este evento.
Ao “CORAL POLIFÓNICO DE S. VICTOR”, cabe fazer as honras da casa, encarregando-se este Grupo anfitrião com uma idade de fundação recente, de todos os anos encerrar o FESTIVAL INTERNACIONAL com um nível e qualidade excepcional, agregando as afinadíssimas vozes de três Coros da Paróquia de S. Victor dirigidos superiormente pelo Senhor Padre Sérgio Torres. A predominância de muitos jovens neste Grupo tem encantado os Grupos visitantes e o público em geral, arrebatando a simpatia total e o aplauso unânime de todos os presentes.
Ajudaram a consolidar e fazem parte da história recente deste Festival, os Grupos Bracarense: Grupo de Cantares Mulheres do Minho, Grupo Musical DEMAGRI, dos colaboradores do Ministério da Agricultura, tendo também já marcado presença o Coral da Universidade de Yoga Mestre deRose, que se deslocou do Porto. Marcaram com uma invejável e saudável irreverência este Festival com “música Tuna”, os acordes de estudantes da “Augustuna -Tuna Académica da Universidade do Minho”, “Gatuna – Tuna Feminina da Universidade do Minho, “Estudantina de Braga – Tuna Universitária e “afilhada” da JF de São Victor que marcou presença nos anos de 2009 e 2012. trouxeram a este Festival alegria e irreverência q.b. elevando em qualidade este momento musical único. O “Coro da Associação de Pais do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga”, marcou o ano de 2009 de forma extraordinária, apresentando-se neste evento numa junção musical perfeita da “música coral e tradicional portuguesa”, onde contou com a inesquecível actuação do “Grupo Bracarense Canto D’Aqui”. A “Azeituna – Tuna de Ciências da Universidade do Minho” em 2010 brindou os bracarenses neste evento com a impagável qualidade das suas músicas. Organizadora do “Festival CELTA”, também apoiado pela Autarquia de S. Victor, interpretou vários temas do seu sexto trabalho discográfico “Percursos”, editado em 2009. No ano de 2011 tivemos a presença da Tuna Universitária do Minho de Braga, no único evento que por motivos metereológicos se transferiu para a Igreja Paroquial de S. Victor.
Da Galiza e internacionalizando este evento já tivemos a honra da presença dos melhores Grupos Polifónicos Galegos, com destaque para o Grupo nosso vizinho e amigo “ Agrupacion Coral Polifónica de A GUARDA”, dirigido de forma sábia e singular pela Maestrina Mary Silda Sanchez Lomba, o “CORO CLÁSICO DE VIGO” que brilhou neste Festival já por duas vezes, sob a direcção do seu actual Director e Maestro D. Joaquin Carvajal Baños, um dos mais destacados homens da música Polifónica Galega e o “Coral Polifónico do Centro Artístico e Sportivo de Ponteareas” de Pontevedra, que nos honrou com a presença do distinto Maestro Angel Viro Caamaño, assim como o “CORAL S. I. CATEDRAL DE TUI” superiormente dirigido por D. Agustin Sobral Rodriguez. Com saudade recordamos também a presença do “Coral de Lestonnac”, de Cangas da Galiza. O ano de 2011 trouxe a novidade da transferência do Festival já depois de iniciado no Largo da Senhora-a-Branca para a Igreja Paroquial de S. Victor. Tivemos uma noite inesquecível com o “Coral da Agrupación Musical de O Rosal”, com a superior direcção artística da Toñi Santos Vaquero. O Grupo Polifónico OBRADOIRO VOCAL “ A VILA” de Ponteareas, Galiza, dirigido por Alberto Abal, trouxe muita qualidade e Juventude às “Noites Brancas” no ano de Braga CEJ2012.Em cada ano a surpresa dos Grupos presentes dá lugar no final de cada evento a uma grande onda de satisfação que nos enche de orgulho.
Evento5a Victoríadas
“A Festa do Desporto em S. Victor – Braga”
No mês de JUNHO de cada ano que passa e já consolidadas, as VICTORÍADAS, mantêm em actividade durante todo o dia representações de TODAS as modalidades desportivas, praticadas por Instituições da Freguesia de S. Victor e outras convidadas, numa Jornada de convívio onde o apelo à prática Desportiva assume papel principal.

O programa ao qual se associam várias Escolas de Formação, de Instituições Desportivas da Freguesia e do Concelho de Braga, mantendo em actividade durante toda o dia de sábado cerca de meio milhar de participantes, abre no Complexo Desportivo da Rodovia com Atletismo e Orientação Desportiva, ocupando durante toda a manhã, primeiro o Pavilhão da Escola Secundária Carlos Amarante com o Andebol e os Jovens das Escolas de Formação do Manabola – Lusitano de Braga, reunindo os Pólos de Formação de Braga (Escola Sec. Carlos Amarante) e da Póvoa de Lanhoso, finalizando-se a manhã desportiva no Pavilhão das Goladas com HÓQUEI EM PATINS patinando dezenas de Jovens com as cores do H.C. de Braga e as suas Escolinhas e o BASQUETEBOL que faz a Festa com as Escolas do Braga Bolacesto/S.C. Braga e SC Leões das Enguardas. De tarde e ainda no Pavilhão das Goladas aí está o.FUTEBOL, que reúne duas Selecções da Freguesia, a parte Norte com jovens do GD Alegrienses, GD Sete Fontes e S.C. Leões das Enguardas, orientados pelo Técnico de Futebol José Machado e a parte Sul, com jovens do GD Peões, GD Santa Tecla e Águias FC, orientados pelo Técnico José Alberto, numa verdadeira Festa do Desporto.

À noite, a partir das 21h30, com chave de ouro encerra esta jornada com o lema: “São Victor em Festa – Viva o Desporto! Pratique Desporto!”, um espectacular SARAU DESPORTIVO, com Dança, Música e Ginástica desportiva e acrobática no Pavilhão das Goladas, do Hóquei Clube de Braga. É a oportunidade para se apreciar as Classes Infantis de Formação e de Elite das Instituições que têm elevado bem alto o nome de Braga. Sendo esta jornada uma oportunidade para homenagear as Instituições Desportivas da Freguesia é também a oportunidade de reconhecimento e agradecimento às Instituições que no nosso meio, por amor ao desporto, têm dado o melhor de si à Juventude e à Sociedade. Papel insubstituível na chamada “Noite de Estrelas”tem tido a ESAS – ESC SEC ALBERTO SAMPAIO, que não sendo da Freguesia tem muitos alunos de S. Victor a praticar nesta Escola, gerida de forma exemplar GINÁSTICA DESPORTIVA, fazendo brilhar mais cintilante esta autêntica noite de estrelas. Têm colaborado de forma regular para além das Instituições desportivas da freguesia, especialmente na parte nocturna o SYNERGIA/CC SANTO ADRIÃO, GYM TÓNICO, ABADA CAPOEIRA DE PORTUGAL, UNIVERSIDADE DE YÔGA – UNIDADE DE BRAGA, que têm tornado memorável esta Jornada, que se pretende de permanente homenagem a TODOS aqueles que dão ALMA e VIDA ao Desporto da nossa Terra. De forma a tornar mais atraente este fantástico evento, pela primeira vez em 2007, registou-se a presença da ACADEMIA AFIT-DO-MAJÓ, que esperamos seja a primeira de muitas presenças de Instituições Desportivas amigas da GALIZA.

Evento6 Iniciativa mobilizadora da população e marco Cultural
“OS MAIOS EM S. VICTOR”
Dando continuidade à tradição, a JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICTOR , todos os anos desafia a sua comunidade a participar e enriquecer a tradicional iniciativa “OS MAIOS EM S. VICTOR”. Tratando-se de uma iniciativa mobilizadora da população e um marco Cultural da Freguesia e da cidade de Braga, todos os habitantes, estabelecimentos comerciais e Escolas da freguesia são convidados a participar na edição do ano de 2007, colaborando na consolidação definitiva de uma tradição ancestral da população Portuguesa em geral e Bracarense em particular. Este tema expressa de forma abrangente significados diversos, pretendendo enquadrar nos seus propósitos um denominador comum: homenagear o ambiente, a natureza, ou diversos motivos religiosos, assumindo-se sempre como um forte apelo para a defesa e protecção do MUNDO e da NATUREZA.
evento10 Junta de Freguesia de São Victor
Colónia de Férias Balnear da Apúlia – Esposende
Desde 2002, que a Autarquia de S. Victor, numa verdadeira manifestação de ACÇÃO SOCIAL, organiza a Colónia de Férias das crianças de S. Victor, iniciativa que decorre entre os meses de Julho e de Agosto de cada ano, sendo a sua organização da responsabilidade da Junta de Freguesia e inserida no evento “Respirar Feliz em S. Victor”.
Ao longo de 20 dias, divididas por quatro turnos, 200 crianças da freguesia, dos Bairros Sociais das Enguardas, Santa Tecla, Bairro da Alegria, Bairro das Sete Fontes, Bairro Engº Duarte Pacheco, Bairro do Sol e de outras áreas desta autarquia, convivem de forma salutar e pedagógica conhecendo-se entre si, pois convergem para esta actividade, crianças da áreas muito distantes dentro da mesma freguesia, sendo uma preocupação acrescida dos responsáveis pela Direcção desta iniciativa transmitir nesta oportunidade única os valores e ideais de cidadania, nas exemplares instalações da Colónia de Férias da Apúlia, em Esposende, cujos funcionários e colaboradores nos recebem todos os anos de braços abertos.
Durante o período que cada grupo permanece na colónia, as crianças, para além da praia, desenvolvem outras actividades bem do seu agrado, tais como: visitas ao meio, “atelier”, teatro, jogos e “lições” diversas, de dança de capoeira, dança, não se dispensando as habituais “peladinhas de futebol”, jogos de voleibol entre muitas outras actividades.
São dias inesquecíveis que se tornam curtos, tal a intensidade com que se vivem. Numa breve reflexão com as crianças no final de cada turno, todas são unânimes na conclusão de “ ter adorado lá estar e que se pudessem ainda continuariam por mais tempo…”
Para que tudo corra pelo melhor, as crianças são acompanhadas por uma equipa de monitores, que, para além da forma carinhosa como as tratam e acarinham, não se furtam ao trabalho, dando o seu melhor à CRIANÇA, independentemente da sua condição social, pois esta iniciativa visa acarinhar TODAS AS CRIANÇAS, sendo o seu olhar, o seu sorriso e a sua alegria o seu denominador comum. Todos os monitores recrutados no âmbito do programa de voluntariado do Instituto Português da Juventude, que anualmente aprecia e tem APROVADO a continuidade deste projecto da responsabilidade da Junta de Freguesia de São Victor, Braga.
De realçar a forma como todo o grupo é recebido e acarinhado pelo pessoal responsável da Colónia de Férias da Apúlia, gerida pelo CCD dos Trabalhadores da Segurança Social do distrito de Braga.A Junta de Freguesia de S. Victor ao levar a efeito este tipo de actividades para as crianças, demonstra uma grande sensibilidade para com os homens e mulheres do amanhã. Por tal facto, as crianças estão-lhe agradecidas e sempre o demonstraram aquando das visitas regulares à colónia de férias (“In comunicação à imprensa do Director da Colónia Balnear – Prof. Francisco Xavier e Adjunto Prof. Pedro Bonjardim”).

Uma palavra de agradecimento, ao CCD da Segurança Social e seus responsáveis, aos Directores responsáveis da Colónia Balnear de S. Victor, a todos os Monitores, crianças e suas famílias, pelo grande sucesso desta iniciativa que beneficia muitas crianças, sobretudo carenciadas, comprovando que mesmo em Esposende, se “RESPIRA FELIZ EM SÃO VICTOR”.

Junta de Freguesia de S. Victor
Brancarte Junta de Freguesia de São Victor
BRANC’ARTE
BRANC’ARTE é uma iniciativa da área da Economia, iniciada no ano de 2013, e marca de forma sustentada o apoio dado pela Autarquia de S. Victor ao Artesanato e aos Artesãos, muitos dos quais adquiriram conhecimentos através de ações concertadas de FORMAÇÃO com o GIP – Gabinete de Inserção Profissional enquadrado no I.E.F.P. e gerido pela Junta de Freguesia de São Victor, do Município de Braga.
É nosso dever, de forma muita motivada, apoiar estes ARTESÃOS, o seu empenho, a sua inovação e o seu empreendedorismo, estimulando a sua presença mensal no Largo da Senhora-a-Branca, onde realizaremos, sempre com temas diferentes de participação, Feiras temáticas com “workshops”, de forma a ajudarmos assim a enfrentar o futuro quem aceitou desafiá-lo connosco.
Esta iniciativa conta com a colaboração, na logística, da Associação de Artesãos Bracarenses “Mercadinho Criativo” e o apoio institucional da Câmara Municipal de Braga.